Uma rapidinha ou uma demorada???

Sexo sem hora pra acabar …
Uma pesquisa Americana constata que a transa ideal dura entre 3 a 13 minutos e chama atençao para a questão,Até você e seu parceiro (a) chegarem ao orgasmo???

Não”, é a resposta categórica da ginecologista Carolina Ambrogini. “Quando tratamos de sexualidade, as pesquisas não dizem tudo porque existem muitas interferências extrabiológicas”, explica. “A pesquisa científica traça uma média para saber o que é saudável, mas na prática, na relação, isso varia muito. Mesmo porque, homens e mulheres são diferentes. Eles respondem a estímulos visuais, elas são sensoriais, precisam tocar, sentir o cheiro do outro. E isso influencia no tempo”, completa a sexóloga Rose Villela.

Começar bem e mostrar que está preocupado com o prazer dela também são meio caminho para o sucesso. Se gozar antes, trate de compensá-la

CIENTIFICAMENTE, o que conta na transa é apenas a penetração. Esse foi o tema de um estudo recente da Penn State University, da Pensilvânia (EUA). Os pesquisadores americanos concluíram que o tempo ideal varia de 3 a 13 minutos. Mas nós sabemos que sexo dura bem mais que isso. Principalmente para as mulheres, o antes conta tanto quanto ou mais que o durante. “Já tive transa longa, de uns 40 minutos só de penetração, que me deixou em êxtase de tanta satisfação, mas também já me senti assim com uma relação bem mais rápida. Posso garantir que ambas fazem parte das melhores, acho que devido a tudo que antecipou o ato, tipo um belo jantar, uma balada animada, uma briga leve ou uma preliminar que me fez implorar pela penetração. O importante é o cara começar certo e não se preocupar só com ele próprio”, opina J.F., 27 anos. A ginecologista alerta, no entanto, que a penetração muito longa pode ser desconfortável para a mulher se ela perder a lubrificação da vagina. “A fantasia é o motorzinho da lubrificação. Ela não pode perder a concentração, senão pode sentir incômodo, ardência e até sofrer fissuras”, diz Carolina. Talvez por esse motivo, existem mulheres que abominariam a experiência que deixou J. F. no ápice de prazer. “Simplesmente odeio quando o cara demora muito para gozar. Gosto da demora nas preliminares, no carinho, nos amassos. Mas a penetração deve ser rápida”, acredita R.T., 28 anos. Quando o assunto é o tempo de penetração, as opiniões variam muito. “Definitivamente gosto das transas mais longas. Não tenho noção de tempo, mas 3 minutos é muito pouco. Acima de 10 minutos é o normal. E eu gosto de cara com pegada e ritmo – e nada no ritmo de valsa e bolero, se é que você me entende”, conta G. A, 22 anos. Todas concordam num aspecto: nenhuma deseja que o parceiro goze rápido e pare. “Meu namorado sempre dá um jeito de me compensar se ele goza antes e não agüenta continuar. Mas se eu peço para ele não parar, o que só faço quando também estou prestes a atingir o orgasmo, ele dá um jeitinho”, orgulha-se A.F., 25 anos.

“JÁ TIVE TRANSA DE UNS 40 MINUTOS DE PENETRAÇÃO, MAS JÁ FIQUEI LOUCA COM UMA TRANSA BEM RÁPIDA. A QUESTÃO É O CARA NÃO SE PREOCUPAR SÓ COM ELE”, DIZ UMA GAROTA

COMO CONTROLAR A ejaculação? “A masturbação é um exercício infalível. O homem que ejacula muito rápido pode se exercitar se masturbando e apertando a glande (cabeça) quando sentir que está para gozar, retardando a ejaculação”, ensina Carolina. O preservativo também ajuda, ele diminui levemente a sensibilidade da glande. Durante a relação, o homem pode parar de se movimentar e deixar que apenas a mulher continue, para retardar o orgasmo dele. A comunicação é essencial para que os dois saiam satisfeitos, e ela nem sempre precisa ser falada. Dar sinais do que está bom ou não durante a transa é primordial. Elas costumam gemer ou se mexer de forma específica para dizer ao parceiro que aquilo a agrada, ou o que não está bom. “Ninguém consegue dar esses sinais se não se conhecer e saber os pontos que mais dão prazer. A masturbação é um exercício importantíssimo para a saúde da vida sexual, tanto para homens quanto para mulheres”, afirma a ginecologista. Entre casais que têm o hábito de se masturbar, a questão do tempo não costuma ser problema. “Eu me masturbo sempre e sei que meu marido também. Durante a relação, um sabe guiar muito bem o outro. Geralmente gozamos juntos ou com pouco tempo de diferença. Sei que me conhecer faz com que eu saiba pedir o que quero dele. Aí tanto faz se a transa durar uns poucos minutos ou meia hora”, diz D. T., 31 anos, feliz da vida.

Comunicação é essencial e não precisa ser falada. Você deve conhecer os pontos que dão mais prazer e saber o que quer e como conseguir. Para isso, a masturbação é o melhor exercício

2 Comentários

  • Sexo sempre é bom quando as pessoas realmente se unem, mais do que simplesmente fisicamente. Para isso, devem olhar uma para a outra, sentir uma a outra. O prazer transita entre os dois (ou mais, se você gostar). O resto é conseqüência.

    Quanto aos métodos, se isso ainda interessar, acho que homens precisam dar tempo às mulheres e cuidar para que elas se satisfaçam. Afinal, o que pode ser mais prazeroso para um homem do que estar com uma mulher que está muito satisfeita e excitada? E as mulheres precisam também se interessar pelos homens e enlouquecê-los. Tem mulher que acha que homem se excita automaticamente e nem sempre isso é verdade.

    O tempo é o tempo que deve ser. Bem rápido, em qualquer lugar e com *muita* urgência é ótimo. Entrar numa mulher e ficar uma hora lá é maravilhoso. Tudo é bom, só depende do momento. Várias horas fazendo tudo várias vezes é…

    Mas, o verdadeiro sexo trata de união. É espiritual. Isso é o que todos buscamos.

Deixe seu comentario aqui: