Dicas para Mudar a cor dos Cabelos com Segurança

Dicas para acertar na escolha do tom e nos produtos:

Loiros, ruivos, castanhos… Cabelos com nuances quentes e intensas estão em alta nesta estação. A seguir, as principais tendências, as novas técnicas e orientações valiosas para você escolher a cor que sempre quis, além de ma seleção de produtos que ajudam a manter o brilho e a saúde dos fios ( principalmente no inverno ) !

CASTANHOS

O mais versátil dos tons de cabelo ganha agora um toque dourado. Chocolate, cacau e café fazem um contraste bonito com vários tipos de pele. Para variar o visual monocromático, mechas carameladas são bons complementos. ( Como o cabelo é escuro, os pontos de luz são importantes para dar leveza e movimento).
LOIROS
Aposte também em mechas em tons de bege e dourado. ( O mix é certeiro para mulheres branquinhas e com fios naturalmente claros ). Outra idéia é usar a raiz escura e o comprimento com pontos de luminosidade. Isso torna a manutenção mais espaçada.
RUIVOS
O ruivo desbotado e levemente alaranjado, também chamado de Strawberry Blonde, é uma boa alternativa para aquecer o visual de mulheres com a pele bem clara. Por outro lado, tons avermelhados e com um leve toque de ameixa combinam – e muito! – com a pele da maioria das brasileiras.

CONFIRA DICAS PARA ADOTAR UM NOVO TOM

1.    MANUTENÇÃO À VISTA
É fundamental ter em mente o tipo de mudança que se quer fazer e o que isso implica no dia a dia. “Platinar um cabelo escuro exige muito mais comprometimento do que apenas mechas”. Para não perder o brilho e a maciez, futuras loiras devem incorporar máscaras nutritivas e tratamentos de salão à rotina. Se você é do tipo que lava os fios todos os dias, fuja dos ruivos, que desbotam mais rapidamente do que as outras nuances.

2.    REFERÊNCIAS QUE AUXILIAM
Separe fotos e looks de celebridades com os tons de cabelo que se aproximam do que você quer e mostre para o seu cabeleireiro. “Ver a imagem vale mais do que mil palavras. Muitas vezes, o que é vermelho para você pode ser chamado de burgundy pelo colorista. Melhor não arriscar”.

3.    MUDE AOS POUCOS
Não é preciso radicalizar para estrear o novo visual. Prefira doses homeopáticas: faça primeiro um corte (se houver necessidade) e, em seguida, altere a cor, clareando ou escurecendo um a dois tons por vez. “Com isso, é possível parar na cor ideal, sem ultrapassá-la”.

4. TESTE ANTES
Fazer o teste em uma mecha escondida – da nuca ou atrás da orelha – garante um resultado mais satisfatório. Além de conferir como o fio reage à química, vale posicionar o cabelo perto das maçãs do rosto e conferir o efeito da cor na pele.
5. E AS SOBRANCELHAS?
Ao colorir o cabelo é preciso pensar também nas sobrancelhas. ( Elas não precisam ser exatamente da tonalidade das mechas, mas devem fazer parte da mesma família monocromática. Às vezes, é preciso “quebrar” a cor – ou seja, clareá-la de um a três tons. Nesse caso, colorações acinzentadas são as melhores indicações. Para loiras, funcionam nuances de mel, marrom claro e avelã. “Ruivas podem aderir ao loiro natural, que dá um toque dourado, sem deixar o arco avermelhado demais ). O ideal é que o procedimento seja feito no salão comum profissional, para não correr o risco de a coloração escorrer para os olhos.
6. EFEITO ANTI-AGE
Como o contraste ressalta linhas e marcas de expressão, o cabelo escuro e monocromático pode dar a impressão de cansaço e fadiga. Assim, mulheres maduras devem clarear de um a dois tons ou fazer mechas suaves, para trazer a luminosidade à expressão.
7. CONHEÇA SEU HISTÓRICO CAPILAR
Antes da transformação, é necessário relatar ao cabeleireiro os possíveis alisamentos e colorações feitos no passado. ( Processos químicos mexem bastante com a estrutura interna do fio e acumulam resíduos no cabelo. Mesmo depois de anos, ainda podem dificultar a ação da tintura ou do descolorante, interferindo no resultado final ).
8. QUESTÃO DE PELE
Independentemente das tendências há tons que sempre funcionam em determinados tipos de pele.

1 Comentário

Deixe seu comentario aqui: